quinta-feira, 17 de novembro de 2011

O melhor do Jô !

Enfim novas madrugadas que ja passaram, mas vale lembrar para aquelas noites em casa onde procuro um conteúdo de respeito na televisão só mesmo o Jô Soares para me fazer rir às altas horas, extrovertido, brincalhão, carismático, verídico, sempre entusiasmado, hilário, risonho, sorridente, nada previsível ... Posso ficar aqui horas escrevendo e buscando por adjetivos que façam parte de sua personalidade diante das câmeras, mas nada o desbanca de sua cadeira em seu programa de entrevistas, seja quem for... padre, filosofo, cantor, boêmio, estilista, percussionista, escritor, reporte, medico, cientista, qualquer um ou até mesmo um programa de televisão : documentário, até outro 'talk-show', telejornal, novelas, seriados, programas de esporte, debates, desenhos, filmes e o melhor nenhum Reality show, ou seja nada o deixa menos interessante ou rouba sua audiência de um publico bem variado.

Todo esse texto tem um sentido, sempre assisti ao Jô, mas ultimamente não tenho conseguido acompanhar suas entrevistas como Marcelos Tas, O Rappa, Pedro Bial entrevistando o próprio, José Wilker, Pelé, Alcione, Ziraldo e por ai vai....então restou-me o youtube.com e seu próprio "blog" que contem as ultimas entrevistas como já citado e também pela entrevista do dia 15/11/11, onde Jô fala do lançamento do seu livro As esganadas... de cara da para perceber um forte trabalho do Anfitrião, mas ele é detalhista e a obra passa no anos de 1938 no Rio de Janeiro em plena ditadura ou melhor o Estado Novo como foi destacado na entrevista, mas vale lembrar as características que são muito similares as da Ditadura Militar : Centralização do poder, nacionalismo, anticomunismo e a força militar nas ruas....
Voltando... seus detalhes são tão fortes que ele brinca incansavelmente com os sinônimos...um bom exemplo dos detalhes é quando A Gorda saia da Confeitaria Colombo após o chá tarde e claro foi a ultima freguesa a deixar a Confeitaria e esta toda suja e lambuzada.... Falou que é o mais tradicional e em seguida fala das ruas do RJ, onde a Gorda segue pela Gonçalves Dias ate a  Rua do Ouvidor...Enfim o livro trata de assassino que seleciona suas vítimas pelo peso e a beleza, quanto mais gorda e bonita melhor ! E a trama tem como curiosidade também as fabulosas magias da gastronomia, onde é a arma fatal para as vítimas que são encantadas e seduzidas pelos belos doces portugueses....

Ah Jô Soares é eterno antes de morrer, suas entrevistas são ricas em conteúdo e não há monotomia diante de qualquer debate, na duvida opte pelo melhor, Jô !

2 comentários:

  1. Prefiro as entrevistas do Jô quando o entrevistado é anônimo. São bem mais divertidas, bem mais repletas de episódios completos. Entrevistas muito intelectuais deixam a vaidade do Jô nas alturas, ele quer falar mais que o entrevistado, e quem perde é o telespectador.

    Recentemente teve uma entrevista dele com o Cássio Scapin, que faz uma peça dirigida pelo Jô e achei um saco: parecia conversa entre os dois, e o público parecia não fazer parte daquele cenário. Ontem, o Bial tomou lugar do Jô e o entrevistou no programa, e foi outro papo "a dois". A ideia era divulgar o mais recente livro do Jô, mas pareceu um bate-papo de quem já tinha lido o livro e só!

    ResponderExcluir
  2. Também gosto de assistir o programa,só que não gosto do título "Programa do Jô" ,acho injusto já que não é só ele que faz o programa tinham que repensar outro título.

    ResponderExcluir